Publicado em

DESPERSONALIZAÇÃO

Nem sempre a sensação de estar “perdendo a personalidade” é ruim. Temos essa impressão quando vivemos sob influência de pessoas fortes que nos impulsionam à mudança de pensamento e atitude; ou quando avaliamos quem nos tornamos à luz de quem fomos um dia e percebemos sensível diferença; ou quando alguém nos encontra e diz: “você não é mais o mesmo”.

Nada disso é ruim essencialmente. Na verdade são sinais de que estamos nos tornando outras versões de nós mesmos. Nós nunca SOMOS, mas sempre ESTAMOS SENDO.

E como disse o Gabriel Pensador: seja você mesmo, mas não seja sempre o mesmo.

Dia desses visitei passado e tentei me revestir de quem fui um dia, mas não coube. Visto-me de futuro, às vezes até contra minha inclinação nostálgica, para SER o que de fato estou me TORNANDO.

2015 Alexandre Robles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *