Publicado em

A gente muda, sim, cresce, se desenvolve. E quase sempre, quanto maior a mudança, as pessoas mais próximas tendem a desconfiar de nossa novidade de vida, as que conheceram antigas versões, especialmente as que sofreram com elas. Elas não estão erradas e penso que quando vivemos profundas mudanças interiores compreendemos isso. Há que se entender, pode ser que demore um pouco para que percebam e que demore um tanto para que confiem. O tempo confirma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *