Publicado em

Perguntaram-me sobre dúvidas e medos. Os tenho. Lembrei-me do versículo de João: “o perfeito amor lança fora o medo; aquele que teme não está aperfeiçoado no amor”. Fez mais sentido. Conforme vou sendo aperfeiçoado pelo amor, vou temendo menos. Eu temo, não estou aperfeiçoado. Nem no amor que dou, nem no amor que recebo. Vou levando. Só não desisto. Sigo com medo mesmo. Sigo, ora duvidando, ora confiando um bocado. Sigo. Um dia acho que entenderei que é assim que se vive, seguindo.

Publicado em

Alguém me perguntou o que é seguir a Jesus. Segui-lo é viver como Ele viveu. E pra saber como Ele viveu, basta ler os Quatro Evangelhos. Ler de modo simples, frequente, acolhendo o que faz sentido à própria alma e reservando o que ainda não se entendeu, ali à frente se entenderá. Simples assim. E por ser simples, parece ofender nossas pretensões intelectuais e filosóficas; por ser simples, complicamos para nos isentar de responder honestamente a tal desafio; por ser simples, cabe em tudo o que é humano, das percepções ao comportamento, nada do que é humano fica de fora da humanidade de Jesus, revelada nas poucas e suficientes histórias registradas.
Este é o Evangelho.

Publicado em

A gente sempre nasce cego, abre os olhos somente quando vive uma profunda experiência espiritual. Enxergar é habilidade espiritual, contra a qual o mais perspicaz inimigo é a Religião, aquela forma institucional, baseada no mérito pessoal, alimentada pela vaidade das aparências e pela manutenção do bom comportamento medíocre. A Religião é a bengala dos cegos.

Publicado em

Vivemos pela fé, não pelo que vemos ou sentimos. Eu sei que tudo que me falta está em Cristo, mesmo quando eu não vejo como isso se dá; quando não entendendo o que isso significa; quando não sinto essa realidade.

Publicado em

PESSOAR
Verbo. Ação de passear no outro. Ato de dar atenção exclusiva a quem está falando, sem a distração de tecnologias. Permissão para que outro ser humano se aproxime e caminhe ao lado de nossa jornada interior. Falar sem receios e sentir-se acompanhado, compreendido.

Publicado em

O discípulo de Jesus é um ser fronteiriço. Está em constante estado de abertura para o novo, o diferente, o estranho, a fim de que possa obedecer ao Mestre e de fato viver “indo” a todos, sem discriminação. Para isso, sua própria alma está ao avesso, para sentir ao máximo a diversidade magnífica, de culturas, pensamentos, comportamentos e experiências que forma a Humanidade.

Publicado em

Esperar. Consertar. Solicitar ajuda. Ações que humanizam e nos libertam das angústias do urgente, do descartável e do individualismo. Lições de um carro quebrado pela manhã. Enxergando com a alma, até o imprevisto serve à espiritualidade.

Publicado em

Via de regra, das regras ancestrais de um período maior de antes das tecnologias que controlamos (nos controlam), é melhor caminhar nas primeiras e nas últimas horas do dia, quando o Sol está discreto, aliviando o esforço. Meio dia, Sol a pique, não é prudente, assim como à madrugada, sem muita luz, sob riscos de não enxergar perigos. Assim é a alma, melhor caminhar à meia luz, nem na Euforia, como se fosse com o Sol escaldante, nem na Depressão, como se sob perigos noturnos. Nos extremos das emoções, melhor não tomar decisões, não discutir assuntos importantes, não tomar providências. Importantes a sombra e o repouso, fazer menos, quase nada, até que o clima seja novamente favorável para que levantemos e caminhemos.

Publicado em

Aprendi a confiar mais na Voz interior que me contraria que na Voz que me aprova. Entendi que não é porque penso, desejo ou sinto que está automaticamente correto. Minha primeira camada é paixão, nervosismo, impulso; apenas nas demais sou consciência, equilíbrio, ponderação.

Publicado em

A gente muda, sim, cresce, se desenvolve. E quase sempre, quanto maior a mudança, as pessoas mais próximas tendem a desconfiar de nossa novidade de vida, as que conheceram antigas versões, especialmente as que sofreram com elas. Elas não estão erradas e penso que quando vivemos profundas mudanças interiores compreendemos isso. Há que se entender, pode ser que demore um pouco para que percebam e que demore um tanto para que confiem. O tempo confirma.

Publicado em

Uma das maneiras mais sutis de desobediência a Jesus é o uso da inteligência para autenticar opiniões que contradizem o Evangelho, mas impressionam a média intelectual. Confesso, amo mais a Jesus do que minha capacidade de elucubração; desejo “levar cativo em obediência a Cristo, todo pensamento”, como afirmou Paulo, o Apóstolo Culto. Abro mão de escrever bonito, quando a verdade soar feia; abro mão da originalidade, quando o óbvio precisar ser repetido; desejo apenas que minha letra carregue a Palavra que liberta e abro mão de um legado literário. Por isso, rabisco, como quem escreve na areia, desejando que o Mar do Conhecimento de Jesus, apague minhas ideias com suas ondas e prepare novo chão para que meus filhos e os filhos dos meus filhos escrevam o que o Criador lhes soprar, à sua maneira, para sua geração.

Publicado em

Uma das maneira mais sutis de desobediência a Jesus é o uso da inteligência para autenticar opiniões que contradizem o Evangelho, mas impressionam a média intelectual. Confesso, amo mais a Jesus do que minha capacidade de elucubração; desejo “levar cativo em obediência a Cristo, todo pensamento”, como afirmou Paulo, o Apóstolo Culto. Abro mão de escrever bonito, quando a verdade soar feia; abro mão da originalidade, quando o óbvio precisar ser repetido; desejo apenas que minha letra carregue a Palavra que liberta e abro mão de um legado literário. Por isso, rabisco, como quem escreve na areia, desejando que o Mar do Conhecimento de Jesus, apague minhas ideias com suas ondas e prepare novo chão para que meus filhos e os filhos dos meus filhos escrevam o Criador lhes soprar, à sua maneira, para sua geração.

Publicado em

Jesus disse que o profeta não é bem aceito em sua própria terra, numa clara constatação do fato de que, na maioria das vezes, as pessoas que mais próximas estão de quem tem muito a oferecer, são as que menos desfrutam. Muitas vezes porque preferimos nos encantar e nos impressionar com o que é distante do que vivermos da rotina e do costume; outras vezes porque somos teimosos e não queremos confessar que podemos aprender com pessoas tão próximas e familiares. Quando Jesus falava disso, lamentava. Chegou a chorar sobre seu povo “Jerusalém, Jerusalém, quantas vezes eu quis acolhe-la como uma galinha aos seus pintinhos, mas você não quis”. Dura é a frustração de quem ajuda a muitos, mas não consegue ajudar aos que mais ama.

Publicado em

Nós costumamos ensinar as crianças o valor das coisas. E é assim mesmo, somente tratamos com cuidado quando descobrimos o valor. Geralmente isso acontece quando nós perdemos, então damos valor ao que tínhamos.

Publicado em

Uma coisa é o exercício do Direito, outra coisa é a prática da Justiça. Uma coisa é o Poder Político e outra coisa é a política do serviço. Somente quando a Justiça é praticada é que o Direito foi bem exercido. Somente para servir é que é digno o Poder Político.

Publicado em

Não se institucionaliza a vida. Não se reproduz a vida em método. Por isso que o convite de Jesus é vem e veja e Ele não deixou métodos, regras, dogmas, apenas disse que a gente aprende a viver, vivendo e percebendo como os que são um pouco mais vividos lidam com ela.

Publicado em

Quem quiser saber o que é realmente importante na vida e como lidar com os desafios, ouça com atenção os idosos, também os que sabem que estão próximos da morte e os que viveram grandes perdas e superações. Somente eles sabem o pouco do que se pode saber sobre o que de fato a vida é.

Publicado em

A gente sempre chega onde quer chegar, sempre realiza o que quer realizar. Olhe pra sua vida, onde você chegou, de alguma maneira, muitas vezes inconscientemente, você fez tudo pra chegar onde chegou. Se não está bom, é necessário mudar o querer essencial, porque se não, a gente roda e acaba voltando pro mesmo lugar.

Publicado em

Há algo em mim que não me permite respeitar o que não é natural, o que é forçado, o sucesso programado, aquilo que não é espontâneo. Eu prefiro a anarquia dos artistas, à produtividade dos robotizados pela necessidade de se mostrar. Eu prefiro as flores que murcham, às que são de plástico. Eu prefiro a inadequação da minha loucura, à loucura de estar adaptado ao mundo que está ao contrário e ninguém repara.

Publicado em

Saudade não é sinal de que o passado foi melhor, necessariamente. Os judeus sentiam saudade das cebolas do Egito, da época em que eram escravos. Há sempre algo bom num passado ruim. Não confunda uma boa lembrança com a ideia de que o passado foi melhor.

Publicado em

O medo de errar nos rouba a tentativa de realização. Ele pode ser resultado da observação de erros e traumas dos que já tentaram antes, por exemplo, dos pais. E pode ser o contrário, resultado da observação de realizações tão significativas e satisfatórias que nos fazem temer não conseguir o mesmo sucesso.
A vida não perdoa o medo. No fim, todos os outros erros podem ser perdoados, menos o medo de viver.

Publicado em

Algo extraordinário acontece quando as primeiras palavras do dia são de amor, afeto, atenção, incentivo. Acorde seus amados com afirmações de amor, mesmo que não seja o costume. Quebre as regras. Mude a cultura de seu lar. Afirme o amor, mesmo quando ainda seja apenas a esperança.
Bom dia.

Publicado em

Perdoar não é necessariamente esquecer o que aconteceu, mas é não sentir a dor que sentiu quando aconteceu. Como uma cicatriz, que lembra que um dia houve ferimento, mas que não dói mais.

Publicado em

Jesus comparou as pessoas que ouvem e obedecem sua Palavra a quem constrói sua casa na rocha, não na superficialidade dos primeiros solos arenosos, mas na profundidade das camadas mais densas. Quanto mais profundo é o alicerce de nossa existência, mais fortes seremos para resistir às tempestades.
A isso dá-se o nome de resiliência.

Publicado em

É a medida certa que faz bem. Nem menos, nem mais. O excedente e a escassez fazem mal. Há vezes em que se dá muito e recebe pouco; outras em que se recebe muito e dá pouco. Bom mesmo é quando há reciprocidade. Faz bem às amizades, aos casamentos, às parcerias.

Publicado em

Eu gosto de gente que ora, canta e prega como se estivesse conversando. Parece-me que essas pessoas entenderam que o Deus a quem se referem e com quem se comunicam está de fato ali, entre nós, simples e sobrenaturalmente, como Jesus prometeu.

Publicado em
GENTE FINA, ELEGANTE E SINCERA
Julgadores, fofoqueiros, esta estirpe, passa o dia procurando situações e pessoas sobre quem possam dizer: “eu não sei como essa pessoa é capaz de fazer uma coisa dessas”. Solidários, conscientes de si mesmos e de suas mazelas, cultivadores de esperança, de alma essencialmente cuidadora, gente “fina, elegante e sincera”, passa o dia atento às oportunidades de poder dizer, escrever, manifestar com o olhar reverente: “eu sei o que você está sentindo, eu te entendo”.
Publicado em

Eu só acredito em manifestações que protestem contra a corrupção sistêmica e não nas que são a favor de um grupo e contrário a outro grupo político, como se houvesse santos nessa história. No final das contas, todos os que militam por causas partidárias, a favor ou contra os políticos, saberão que foram apenas massa de manobra, gado, ainda que sejam suficientemente capacitados para elaborar argumentos e discursos políticos eruditos.

Eu sou Pró apuração e punição de todos os corruptos e a favor de uma reestruturação política profunda. O que for menos que isso, não me interessa.

Publicado em

Suportar uns aos outros, como ensina a Bíblia, não é “aguentar” o outro, mas dar suporte. É ajudar o outro a se tornar melhor a cada dia; é contribuir para extrair o melhor do outro; é dar o apoio necessário para que o outro seja tratado e cuidado por Deus.

Publicado em

Não se pode esperar que as pessoas nos amem com os defeitos que temos, mas sim apesar deles. E se é “apesar” então haverá em nós uma franca disposição de mudança. Quem quer ser aceito do jeito que é ainda não entendeu a gravidade do mal que causa. Ninguém está isento de mudar para tornar a convivência possível.

Publicado em

Controlamos quase nada. Não controlamos o futuro, o coração das pessoas, nem nossos próprios desejos. O que controlamos, de fato, é nossa decisão. Sempre podemos escolher o que fazer e como reagir a tudo o que nos acontece. E é a decisão que se torna semente para tudo o que se realiza em nós. Bom desejos, sem decisão, nada realizam. Maus desejos, com a decisão de resistência, não confirmam erros. Amanhã, não importando o que nos aconteça, seremos o resultado de cada pequena decisão.

Publicado em

Contentamento é o segredo do Apóstolo Paulo. Ele diz que aprendeu a estar contente em toda e qualquer situação, então afirmou o que na boca da média religiosa se tornou apenas chavão: “tudo posso naquele que me fortalece”. Ele pode atravessar qualquer situação, da abundância à carestia, mantendo o contentamento.

Numa época pendular, que oscila entre euforia e depressão, precisamos aprender o que é contentamento.

Publicado em

Há gente que só percebe o que falta. Quando se tira nota 9, lembra que não foi um 10. Quando se arruma o quarto, cobra de que a sala ainda está suja. Quando se compra bombons, repara que faltam flores.

Não se pode agradar gente assim. Por isso que é sempre mais sábio realizar o que for, primeiro por si mesmo, para que não seja tão necessária a aprovação dos outros.

Saiba, as pessoas não são motivadas por cobranças perfeccionistas, mas por incentivos e valorizações sinceras, do que já está sendo feito.

Publicado em

Propósito traz paz, não pressa. Quem corre muito, não sabe exatamente o que está fazendo e nem pra onde vai; geralmente usa a correria para disfarçar ou por não saber lidar com excesso de energia.

Publicado em

Há nos convites de Jesus um frequente incentivo a que assumamos a parte que nos cabe em tudo o que nEle buscamos solução. Ele diz: “Quem estiver cansado … venha”, “Tome sua cruz”, “siga-me”, “carregue sua maca”, “vá lavar-se”. E por aí vai. O primeiro passo para o resgate de Deus em nossa vida é nosso.

Publicado em

A alma tem portas com maçaneta apenas do lado de dentro. De fora ninguém abre e qualquer tentativa será invasão precedida por arrombamento. O máximo que podemos fazer é bater à porta, tocar a campainha, convidar, mas somente do lado de dentro é que a alma se abre para as mudanças que a vida do lado de fora tem para oferecer.

Publicado em

O analfabetismo funcional é dominar letras e números, mas não ter condições de interpreta-los e aplica-los. Muita gente conhece até acentos e vírgulas de textos bíblicos, mas é analfabeto funcional, pelo mesmo motivo.

Publicado em

Eu ando procurando significados. Para cada passo que dou pelos cenários e paisagens, dou um na direção das rotas de minha alma; o que existe fora espelha o que dentro de mim vai sendo descoberto conforme caminho. Essa é a jornada de um espiritualista.

Publicado em

Já dizia Rubem Alves que precisamos não de bons oradores e sim de bons “escutadores”. Ouvir com atenção; ouvir sem a angústia da deixa para responder; ouvir o que não é dito enquanto se diz em desabafo.

Publicado em

O relato da Criação, no Gênesis, não pretende ser histórico ou científico, mas apenas uma resposta à pergunta que toda alma um dia faz, de o que foi que se perdeu para que sentíssemos esta falta que nada neste mundo é capaz de suprir.

Publicado em

“Não me entenda mal”. Pedimos. Não te entendo mal, apenas te entendo. Respondemos. Pelo menos, aqueles que sabemos que não há experiência humana que seja completamente estranha a qualquer outro ser humano, que mesmo não tendo vivido, sabemos que somos capazes.

Publicado em

Tem que nascer de novo, no espírito. Disse Jesus. Um dia a gente percebe que está morto, por dentro. E pede a Deus que nos salve. Quem entender isso agora, pode orar ao Criador pedindo vida. Depois, sugiro que leia o Evangelho de João, com o novo coração, com os olhos espirituais da nova vida do espírito.

Nada mais é preciso. Deus mostrará o caminho.

Publicado em

Não tem problema a gente descobrir que não sabe e não consegue. Problema mesmo é nunca entender isso ou demorar tanto, ao ponto de só restar tempo para lamentar toda a vida desperdiçada na tentativa de provar alguma coisa para alguém.

Publicado em

Não confio em gente que nunca pensou em desistir; desconfio de quem não desconfia de si mesmo. Meus amigos sangram, choram, sofrem, perdem; e depois se levantam e seguem em frente, com a dignidade que me inspira a também seguir.

Publicado em

Quando visito o tempo em que Jesus foi tentado no Deserto, observo o poder de não acreditar que meus desejos são legítimos em si mesmos e me dão o direito de tentar alterar realidades de acordo com minha conveniência; de não desrespeitar limites físicos, emocionais, sociais e relacionais, como se eu fosse imune às consequências da vida; e de não me iludir com falsas promessas de uma felicidade mágica, de uma vida de sucesso que não me exija responsabilidade, dedicação e comprometimento.

Publicado em

Quanto mais leio os Evangelhos e mais ouço o que se fala nos bastidores da religião, mais entendo porque Jesus andava cercado e dava atenção aos marginais e não tinha quase nenhuma paciência com os fariseus religiosos.

Publicado em

Passado é como quarto de infância. Quando a gente se muda, vive outras vidas, cresce e volta pra visitar a casa em que viveu as primeiras histórias, percebe pequeno o ambiente que antes parecia um mundo. É roupa que não cabe mais. Depois que a gente vive novas experiências, não cabe mais no mundo que deixou pra trás.

Publicado em

A gente só vê fora o que carrega dentro. A gente enxerga mesmo é com a alma. Nosso olhar é projeção, por isso é denúncia. Quando a gente vê tudo feio, sem jeito, perdido, apenas está descrevendo o próprio coração.

Publicado em

RESSACA

Nosso coração não dá conta, simplesmente isso, não dá. Vivemos de ressaca de informação e não sabemos como decidir entre tantas opções de quase tudo e sequer conseguimos nos sensibilizar e sofrer com tantas tragédias, maldades e calamidades.

Precisamos simplificar nosso olhar. Talvez fecha-los mais vezes, para nos conectarmos à nossa própria alma e ao Criador.

Publicado em

Quando Jesus quis lavar os pés dos discípulos, Pedro não aceitou. Provavelmente por pudor de ser servido em público; ou por pensar que não era digno; ou calcular o possível custo de ter que retribuir.
Seja lá porque motivo, muitas vezes deixamos de receber o que Deus e a vida querem nos oferecer.

Publicado em

Sua melhor amiga é sua consciência. E ela é incorruptível. Você pode até achar que a engana ou a compra com falsas sensações de felicidade, mas apenas consegue silencia-la, por um tempo, causando ruídos de uma vida ocupada o suficiente para que não haja tempo e espaço para as conversas necessárias.

Publicado em

Comunhão tem a ver com compartilhar pão e bens; caminhar ao lado de pessoas que têm em comum valores e ideais; sentir-se cúmplice e conhecido de semelhantes. Sob a Mensagem e o Poder Espiritual do Evangelho, além da mesa comum, caminhamos ao lado de pessoas que têm como ideal o próprio Evangelho e nos sentimos próximos de pessoas como nós, pecadoras e resgatadas. A isso, Jesus deu o nome de Igreja, não importando onde se encontram, nem com que frequência, muito menos sob quais credos e tradições.