Publicado em

QUE REI SOU EU?

Eu tenho certeza de que para equilibrar os cofres públicos, bastaria diminuir os gastos com o próprio governo, com salários, cargos comissionados, aditivos de salários, etc. Eles ganham muito mais do que precisam e imensamente mais do que merece a maioria. O Estado é um Monarca desavergonhado que se mantém às custas do sacrifício de seus súditos e apoiado pela administração dos Nobres a quem enriquece através de licitações corruptas. Ao povo, o pão e o circo do consumo de bens financiados, da cultura de massa e do bolsa-assistêncialismo. Aos Nobres, fábulas de dinheiro em transações malditas. Ao Rei, tirania camuflada de democracia.

Alexandre Robles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *