Publicado em

DE NOVO

Pedro, o amigo de Jesus, tinha acabado de passar a madrugada pescando. Havia sido um turno ruim, quase nada conseguiu. Ao amanhecer, encontrou Jesus à praia, ensinando. Jesus pediu que ele retornasse ao mar para pescar. Nisso, naturalmente, Pedro disse que já havia tentado a madrugada inteira. E sabe como é! Ele, Pedro, era o pescador, que entendia de marés e redes, de peixes e luas. Jesus, embora o mestre respeitado por seus ensinos, era filho de carpinteiro, entendia de bancos e mesas. Mas Pedro ousou obedecer.

De onde ele tirou forças para fazer a mesma coisa que havia acabado de fazer, sem obter sucesso?
Imagina, depois de se dedicar de todo coração a algo ou alguém e viver um fracasso esmagador, um abandono avassalador, uma perda irreparável, imagina, depois de algo capaz de desestabilizar completamente e roubar a esperança, ouvir uma voz dizendo pra tentar de novo, fazer de novo, amar de novo, servir de novo, fazer o mesmo, mesmo que o resultado de antes tenha sido tão sofrido!

Assim, Pedro fez tudo de novo. O milagre veio. Carregaram redes tão cheias de peixes que o barco quase afundou.

Há que ter muita fé para fazer de novo!

2015 Alexandre Robles

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *