Publicado em

Quando visito o tempo em que Jesus foi tentado no Deserto, observo o poder de não acreditar que meus desejos são legítimos em si mesmos e me dão o direito de tentar alterar realidades de acordo com minha conveniência; de não desrespeitar limites físicos, emocionais, sociais e relacionais, como se eu fosse imune às consequências da vida; e de não me iludir com falsas promessas de uma felicidade mágica, de uma vida de sucesso que não me exija responsabilidade, dedicação e comprometimento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *