Publicado em

DEIXEM-NOS NA BASE DA PIRÂMIDE

A melhor forma de controle é a manutenção da luta pela sobrevivência. Na Pirâmide de Maslow, é o primeiro patamar. Gente ocupada de lutar pela comida, não tem estímulo, tempo e condições para construir ideais. Gente na fila indigna de um Hospital imundo e abandonado, com dores e doenças não consegue sonhar e trabalhar por mudanças em sua cidade. Gente que sobe os móveis comprados, em prestação, e limpa sua casa da lama das enchentes, não tem ânimo para ter utopias. Gente com fome não se preocupa se o pouco pão que lhes sobra seja da mesa de um corrupto que acendeu ao poder.
 
Somente saciados de nossas primeiras necessidades é que seremos capazes de dar um passo em direção às mudanças conceituais e ideais em busca de um mundo melhor. Por isso que têm mesmo obrigação moral e social de lutar pelos direitos e pela dignidade dos desprezados, aqueles que vivem acima da linha do conforto do suprimento das necessidades básicas. A omissão de quem já comeu é a mãe da fome dos marginalizados.
 
Não importa se a obtenção de recursos e o acúmulo de riquezas tenha sido pela via da Lei e das Regras do Mercado, ainda assim, aquele que tem só pra si, que ganha só pra si, que se preocupa só consigo é responsável pela má distribuição do bem comum, tanto quanto os mais vis e descarados corruptos dos sistemas político e comercial.
 
2016 Alexandre Robles
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *