Publicado em

ONDE FOI QUE DEIXAMOS CAIR?

Em algum lugar, a gente perdeu algumas noções. A de que as redes sociais são um ambiente público, em que muitas pessoas veem e leem o que publicamos, portanto ela se parece mais com a rua do que com a sala de casa. A gente ainda precisa falar em público apenas o necessário e reservar aos de casa a intimidade. Perdemos também a noção do constrangimento e da dor, pois pensamos que podemos comentar da forma mais agressiva e hostil, sobre qualquer pessoa, sem nos importarmos de que se trata de um ser humano, que se ofende e sofre, que sente. Lá atrás, também, ficou a segurança de uma autoestima mais apoiada no que pensamos a cerca de nós mesmos ao invés de nos incomodarmos tanto com o que as pessoas pensam de nós. Nos viciamos nas curtidas e nos comentários e medimos quem somos através disso. Perdemos também os limites de lealdade e traição. A linha se tornou tão tênue que algumas pessoas mantêm conversas íntimas e pornográficas pelo WhatsApp e acreditam que não estão traindo seus cônjuges somente porque não estão consumando fisicamente o ato. E ainda, jogamos fora o crivo, quando deixamos de analisar informações com rigor cuidadoso e passamos a compartilhar boatos e fofocas. É tão mais fácil compartilhar que pesquisar!
 
Perdemos tanto pelo caminho, que, confesso, quero saber quando é que na nossa balança, ganharemos mais do que perdemos com a mudança irrevogável de vida que a Internet nos proporcionou.
 
©2016 Alexandre Robles
Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *